São Tomás de Aquinosa

Informações Avançadas

São Tomás de Aquino era um filósofo, teólogo, doutor da Igreja (Doctor Angelicus), patrono das universidades católicas, faculdades e escolas. Nascido em Rocca Secca no Reino de Nápoles, 1225 ou 1227; morreu em Fossa Nuova, 7 de março de 1274.

I. VIDA

Os contornos grandes e todos os eventos importantes de sua vida são conhecidos, mas os biógrafos divergem quanto a alguns detalhes e datas. Morte impediu Henry Denifle de executar seu projeto de escrever uma crítica vida do santo. Denifle amigo e aluno, Dominic Prümmer, OP, professor de teologia na Universidade de Friburgo, Suíça, assumiu o trabalho e publicou o "Fontes Vitae S. Thomae Aquinatis, Notis historicis et criticis illustrati", eo primeiro fascículo (Toulouse, 1911) apareceu, dando a vida de St. Thomas por Peter Calo (1300) agora publicado pela primeira vez. De Tolomeo de Lucca. . . aprendemos que no momento da morte do santo havia uma dúvida sobre a sua idade exata (Prümmer, op. cit., 45). O final de 1225 é geralmente atribuído como o momento do seu nascimento. Pai Prümmer, com a autoridade de Calo, acha que 1227 é a data mais provável (op. cit., 28). Todos concordam que ele morreu em 1274.

Landulph, seu pai, era o Conde de Aquino; Theodora, sua mãe, condessa de Teano. Sua família estava relacionada com os imperadores Henry VI e Frederico II, e para os reis de Aragão, Castela e França. Calo diz que um santo eremita anunciada sua carreira, dizendo a Theodora antes de seu nascimento: "Ele vai entrar na Ordem dos Frades Pregadores, e tão grande será o seu aprendizado e santidade que, em seu dia ninguém será encontrada para igualá-lo" ( Prümmer, op. cit., 18). Com a idade de cinco anos, de acordo com o costume da época, ele foi enviado para receber o seu primeiro treinamento com os monges beneditinos de Monte Cassino. Diligente no estudo, foi assim no início anotado como sendo meditativo e dedicado à oração, e seu preceptor foi surpreendido ao ouvir o filho pedir freqüentemente: "O que é Deus?" Sobre o ano de 1236, ele foi enviado para a Universidade de Nápoles. Calo diz que a mudança foi feita no exemplo do abade de Monte Cassino, que escreveu para o pai de Thomas, que um menino de tais talentos não deve ser deixado na obscuridade (Prümmcr, op. Cit., 20). Em Nápoles seus preceptores foram Pietro Martini e Petrus Hibernus. O cronista diz que ele logo ultrapassou Martini em gramática, e ele foi, então, entregue a Pedro da Irlanda, que o treinou na lógica e das ciências naturais. Os costumes dos tempos dividiu as artes liberais em dois cursos: o trivium, abrangendo gramática, lógica, retórica e, o Quadrivium, compreendendo música, matemática, geometria e astronomia. . . . Thomas poderia repetir as lições com mais profundidade e lucidez de seus mestres exibido. Coração do jovem permaneceu puro em meio a corrupção com a qual ele foi cercado, e resolveu abraçar a vida religiosa.

Em algum momento entre 1240 e agosto de 1243, ele recebeu o hábito da Ordem de S. Domingos, sendo atraído e dirigido por João de São Juliano, um pregador notável do convento de Nápoles. A cidade se perguntou de que um homem tão jovem nobre deve vestir o traje de pobre frade. Sua mãe, com sentimentos misturados de alegria e tristeza, apressou-se a Nápoles para ver seu filho. Os dominicanos, temendo que ela iria levá-lo embora, ele foi enviado a Roma, seu destino final seja Paris ou Colônia. No caso de Theodora, irmãos de Thomas, que eram soldados sob o imperador Frederico, o novato capturado perto da cidade de Aquapendente e limitou-lo na fortaleza de San Giovanni, em Rocca Secca. Aqui ele foi detido quase dois anos, seus pais, irmãos e irmãs se esforçando por vários meios para destruir a sua vocação. Os irmãos ainda colocou armadilhas para a sua virtude, mas o novato de mente pura levou a mulher sedutora de seu quarto com uma marca que ele pegou do fogo. Para o fim de sua vida, St. Thomas confidenciou a seu fiel amigo e companheiro, Reginaldo de Piperno, o segredo de uma notável favor recebido neste momento. Quando a tentadora tinham sido expulsos de sua câmara, ele se ajoelhou e implorou fervorosamente a Deus para conceder-lhe a integridade da mente e do corpo. Ele caiu em um sono suave, e, enquanto ele dormia, dois anjos apareceram para assegurar-lhe que a sua oração tinha sido ouvida. Eles, então, cingiu-o sobre com um cinto branco, dizendo: ". Nós cinge-te com o cinto de virgindade perpétua" E daquele dia em diante ele nunca experimentou a menor movimentos de concupiscência.

O tempo gasto em cativeiro não foi perdido. Sua mãe cedeu um pouco, após a primeira explosão de raiva e tristeza, o dominicanos foram autorizados a fornecer-lhe novos hábitos, e através dos escritórios tipo de sua irmã, ele adquiriu alguns livros - as Sagradas Escrituras, Metafísica de Aristóteles, e as "frases" de Pedro Lombardo. Depois de dezoito meses ou dois anos passados ​​na prisão, ou porque sua mãe viu que o eremita profecia acabaria por ser cumprida, ou porque seus irmãos temia as ameaças de Inocêncio IV e Frederico II, ele foi posto em liberdade, sendo reduzido em uma cesta no braços dos dominicanos, que foram adorarão saber que durante o seu cativeiro "que tinha feito tanto progresso como se tivesse sido em um Studium Generale" (Calo, op. cit., 24).

Thomas imediatamente pronunciado seus votos, e seus superiores lhe enviou a Roma. Inocêncio IV examinada de perto em seus motivos em aderir ao Frades Pregadores, demitiu-o com uma bênção, e proibiu qualquer outra interferência com a sua vocação. João Teutônica, comandante geral quarto da ordem, levou o jovem estudante para Paris e, de acordo com a maioria dos biógrafos do santo, para Colónia, onde chegou em 1244 ou 1245, e foi colocado sob Albertus Magnus, o professor mais famoso da ordem. Na humildade a Thomas escolas e taciturnidade foram mal interpretadas como sinais de estagnação, mas quando Albert tinha ouvido a sua brilhante defesa de uma tese difícil, ele exclamou: "Nós chamamos este jovem um boi mudo, mas sua berrando na doutrina será um ressoar dia todo o mundo. "

ACREDITO
Religioso
Informações
Fonte
web-site
Religioso
Informações
Fonte
web-site

Nossa lista de 2300 Assuntos Religiosos
E-mail
Em 1245 Albert foi enviado a Paris, e Thomas acompanhou como um estudante. Em 1248 ambos retornaram a Colônia. Albert tinha sido nomeado regente do novo Studium Generale, erguido naquele ano pelo capítulo geral da ordem, e Tomé estava com ele para ensinar como Bacharel. (No sistema de graduação no século XIII, ver Ordem dos Pregadores - II, A, 1, d). Durante a sua estada em Colônia, provavelmente em 1250, ele foi criado para o sacerdócio por Conrad de Hochstaden, arcebispo dessa cidade. Ao longo de sua vida movimentada, ele freqüentemente pregou a Palavra de Deus, na Alemanha, França e Itália. Seus sermões eram forte, impregnado de piedade, cheio de sólida formação, cheio de citações apt das Escrituras.

No ano de 1251 ou 1252 o mestre geral da ordem, pelos conselhos de Alberto Magno e Hugo de S. Charo (Hugo de São Cher), enviou Thomas para preencher o cargo de Bacharel (sub-regente) no Studium Dominicana em Paris. Esta nomeação pode ser considerado como o início de sua carreira pública, por seu ensinamento logo atraiu a atenção tanto dos professores e dos alunos. Seus deveres consistia principalmente em explicar as "Frases", de Pedro Lombardo, e seus comentários sobre que livro-texto de teologia forneceu os materiais e, em grande parte, o plano de sua obra principal, a "Summa Theologica".

No devido tempo, ele foi condenado a preparar-se para obter o grau de doutor em Teologia pela Universidade de Paris, mas a atribuição do grau foi adiada, devido a uma disputa entre a universidade e os frades. O conflito, originalmente uma disputa entre a universidade e as autoridades civis, surgiu a partir da morte de um dos estudantes eo ferimento de outros três pela guarda da cidade. A universidade, com ciúmes de sua autonomia, exigiu satisfação, o que foi recusado. Os médicos fecharam suas escolas, jurou solenemente que não reabri-las até que suas demandas foram concedidas, e decretou que, no futuro, ninguém deve ser admitido ao grau de Doutor, a menos que ele iria fazer um juramento de seguir a mesma linha de conduta sob semelhante circunstâncias. Os dominicanos e franciscanos, que continuou a ensinar em suas escolas, se recusou a fazer o juramento prescrito, e deste surgiu um amargo conflito que estava no auge, quando São Tomás e São Boaventura foram pronto para ser apresentado para os seus graus . William de St-Amour estendido a disputa para além da questão original, atacou violentamente os frades, de quem ele era, evidentemente, com ciúmes, e negado o direito a ocupar cadeiras na universidade. Contra seu livro, "De periculis novissimorum temporum" (Os perigos dos últimos tempos), St. Thomas escreveu um tratado "Contra impugnantes religionem", um pedido de desculpas para as ordens religiosas (Touron, op. Cit., II, cc. Vii sqq.). O livro de William de St-Amour foi condenado por Alexandre IV em Anagni, 5 de Outubro de 1256, e que o papa deu ordens para que os frades mendicantes deve ser admitido no doutorado.

Sobre este tempo St. Thomas também combatido um livro perigoso, "O Evangelho Eterno" (Touron, op. Cit., II, CXII). As autoridades universitárias não obedeceu imediatamente, a influência de São Luís IX e 11 Breves papais eram necessários antes que a paz foi firmemente estabelecida, e St. Thomas foi admitido ao grau de Doutor em Teologia. A data de sua promoção, como dado por muitos biógrafos, era 23 de outubro de 1257. Seu tema foi "A Majestade de Cristo". Seu texto, "Tu waterest as colinas dos teus quartos superiores: a terra deve ser preenchido com o fruto das tuas obras" (Salmo 103:13), disse ter sido sugerido por um visitante celestial, parece ter sido profético de sua carreira . A tradição diz que São Boaventura e São Tomás receberam o doutorado no mesmo dia, e que havia um concurso de humildade entre os dois amigos como a que deve ser promovida em primeiro lugar.

A partir deste momento a vida de São Tomé pode ser resumida em poucas palavras: oração, pregação, ensino, escrever, viajar. Os homens eram mais ansiosos para ouvi-lo do que tinham sido ouvir Albert, a quem St. Thomas superado em precisão, lucidez, brevidade e poder de exposição, se não na universalidade do conhecimento. Paris alegou ele como seu próprio; papas desejava tê-lo perto deles; studia da ordem estavam ansiosos para desfrutar do benefício de seu ensino, daí vamos encontrá-lo, sucessivamente, em Anagni, Roma, Bolonha, Orvieto, Viterbo, Perugia, em Paris novamente e, finalmente, em Nápoles, sempre ensinar e escrever, viver na terra com uma paixão, um zelo ardente para a explicação e defesa da verdade cristã. Então ele foi dedicado à sua tarefa sagrada que, com lágrimas ele pediu para ser dispensado de aceitar o arcebispado de Nápoles, para o qual foi nomeado por Clemente IV, em 1265. Se isso tivesse sido aceita a nomeação, provavelmente a "Summa Theologica" não teria sido escrito.

Cedendo aos pedidos de seus irmãos, ele em várias ocasiões tomou parte nas deliberações dos capítulos gerais da ordem. Um destes capítulos foi realizada em Londres, em 1263. Em outro lugar no Valenciennes (1259) ele colaborou com Albertus Magnus e Pedro de Tarentasia (mais tarde Papa Inocêncio V) na formulação de um sistema de estudos que é substancialmente preservada até hoje no generalia studia da Ordem Dominicana (cf. Douais, op . cit.).

Não é surpreendente para ler nas biografias de St. Thomas que ele era freqüentemente abstraídas e em êxtase. Para o fim de sua vida os êxtases tornou-se mais freqüente. Em uma ocasião, em Nápoles, em 1273, depois de ter terminado seu tratado sobre a Eucaristia, três dos irmãos viu levantou em êxtase, e ouvi uma voz procedente do crucifixo sobre o altar, dizendo: "Tu bem escrito de mim , Thomas, o que queres que recompensa "? Tomé respondeu: "Nenhum outro do que tu, Senhor" (Prümmer, op. Cit., P. 38). Declarações semelhantes são disse ter sido feitas em Orvieto e em Paris.

Em 6 de dezembro de 1273, ele deixou de lado sua pena e iria escrever mais nada. Naquele dia, ele experimentou um êxtase invulgarmente longa, durante a missa, o que lhe foi revelado, podemos apenas supor a partir de sua resposta ao Padre Reginaldo, que o incentivou a continuar seus escritos:. "Eu não posso fazer mais Tais segredos foram revelados para mim que tudo o que eu escrevi agora parece ser de pouco valor "(modica, Prümmer, op. cit., p. 43). A "Summa Theologica" havia sido concluída somente até a questão da nonagésima terceira parte (De partibus poenitentiae).

Thomas começou sua preparação imediata para a morte. Gregório X, tendo convocado um conselho geral, para abrir em Lyon, em 01 de maio de 1274, convidou St. Thomas e St. Bonaventure para tomar parte nas deliberações, comandando o primeiro a trazer para o conselho seu tratado "Contra errores Graecorum" ( contra os erros dos gregos). Ele tentou obedecer, estabelecendo a pé, em janeiro de 1274, mas a força não ele, ele caiu no chão, perto de Terracina, de onde foi conduzido para o Castelo de Maienza, a casa de sua sobrinha a Condessa Francesca Ceccano. Os monges cistercienses de Fossa Nuova o pressionou a aceitar a sua hospitalidade, e ele foi transportado para o mosteiro, ao entrar, que ele sussurrou ao seu companheiro: "Este é o meu repouso para sempre e sempre: aqui eu vou morar, por eu ter escolhido "(Salmo 131:14). Quando o Padre Reginaldo pediu que ele permanecesse no castelo, o santo respondeu: "Se o Senhor quiser me levar, é melhor que eu seja encontrado em uma casa religiosa do que na habitação de um leigo." Os Cistercienses eram tão gentil e atencioso que a humildade de Thomas foi alarmado. "De onde vem esta honra", ele exclamou, "que servos de Deus devem transportar madeira para o meu fogo!" A pedido urgente dos monges, ele ditou um breve comentário sobre o Cântico dos Cânticos.

O fim estava próximo, a extrema-unção foi administrada. Quando o Viático Sagrado foi levado para a sala ele pronunciou o seguinte acto de fé:

Se neste mundo haver qualquer conhecimento deste sacramento mais forte do que a de fé, eu desejo agora para usá-lo em afirmar que eu acredito firmemente e sabemos como certo que Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Filho de Deus e Filho do Virgem Maria, é neste Sacramento. . . Recebo de Ti, o preço do meu resgate, para quem o amor que eu tenho visto, estudado e trabalhado. Ti tenho pregado; ti tenho ensinado. Nunca me disse nada contra ti: se alguma coisa não foi bem dito, que deve ser atribuída a minha ignorância. Nem eu quero ser obstinado em minhas opiniões, mas se eu tenho escrito nada errado sobre este sacramento ou outros assuntos, posso enviar tudo para o julgamento e correção da Santa Igreja Romana, em cuja obediência eu agora passar desta vida.

Ele morreu em 07 de março de 1274. Numerosos milagres atestada sua santidade, e foi canonizado por João XXII, 18 Julho, 1323. Os monges de Fossa Nuova estavam ansiosos para manter seus restos sagrados, mas por ordem de Urbano V o corpo foi dado a seus irmãos dominicanos, e foi solenemente trasladado para a igreja Dominicana em Toulouse, 28 de janeiro de 1369. Um magnífico santuário erguido em 1628 foi destruída durante a Revolução Francesa, eo corpo foi removido para a Igreja de St. Sernin, onde agora repousa em um sarcófago de ouro e prata, que foi solenemente abençoada pelo Cardeal Desprez em 24 de julho de 1878 . O osso chefe de seu braço esquerdo é preservado na catedral de Nápoles. O braço direito, agraciado com a Universidade de Paris, e originalmente mantido em Capela de St. Thomas da igreja dominicana, agora está preservada na Igreja Dominicana de Santa Maria Sopra Minerva, em Roma, para onde ele foi transferido durante a Revolução Francesa. Uma descrição do santo como ele apareceu na vida é dada por Calo (Prümmer, op. Cit., P. 401), que diz que seus traços correspondia com a grandeza de sua alma. Ele era de elevada estatura e de construção pesada, mas em linha reta e bem proporcionado. Sua pele era "como a cor do novo trigo": sua cabeça era grande e bem formados, e ele era um pouco calvo. Todos os retratos representá-lo como nobre, meditativo, suave, mas forte. São Pio V proclamou São Tomás de Doutor da Igreja Universal no ano de 1567. Na Encíclica "Aeterni Patris", de 4 de Agosto de 1879, sobre a restauração da filosofia cristã, Leão XIII declarou-o "o príncipe e mestre de todos os médicos Scholastic". O pontífice mesmo ilustre, por um Breve de 4 de Agosto de 1880, designou-o patrono de todas as universidades católicas, academias, faculdades e escolas de todo o mundo.

IIa. Escritos (GERAIS)

Embora St. Thomas viveu menos de 50 anos, compôs mais de 60 obras, algumas delas breve, alguns muito longo. Isso não significa necessariamente que cada palavra nos autênticas obras foi escrito pela sua mão, ele foi assistido por secretários e biógrafos asseguram-nos que ele poderia ditar a escribas vários ao mesmo tempo. Outras obras, algumas das quais foram compostas por seus discípulos, foram falsamente atribuído a ele.

No "Scriptores Ordinis Praedicatorum" (Paris, 1719) pe. Echard dedica páginas 86 fólio para obras St. Thomas, as diferentes edições e traduções (I, pp 282-348). Touron (op. cit., Pp sqq 69.) Diz que cópias manuscritas foram encontradas em quase todas as bibliotecas da Europa, e que, após a invenção da imprensa, as cópias foram multiplicados rapidamente na Alemanha, Itália e França, porções de "Summa Theologica" ser uma das primeiras obras importantes impressos. Peter Schöffer, uma impressora de Mainz, publicou o "secundae Secunda" em 1467. Esta é a cópia conhecida impresso pela primeira vez de qualquer obra de St. Thomas. A primeira edição completa da "Summa" foi impresso em Basiléia, em 1485. Muitas outras edições desta e de outras obras foram publicados nos séculos XVI e XVII, especialmente em Veneza e em Lyon. As edições principais de todo o trabalho (Opera Omnia) foram publicados os seguintes: Roma, 1570, Veneza, 1594, 1612, 1745; Antuérpia, 1612, Paris, 1660, 1871-1880 (Vives); Parma, 1852-1873; Roma , 1882 (a leonina). A edição romana de 1570, chamado de "o Piana", porque editado por ordem de São Pio V, foi o padrão por muitos anos. Além de um texto cuidadosamente revista que continha os comentários do cardeal Caetano e do "Tabula Aurea" valioso de Pedro de Bergamo. A edição veneziana de 1612 foi altamente valorizada porque o texto foi acompanhado dos comentários Caetano-Porrecta. . . . A edição leonino, iniciado sob o patrocínio de Leão XIII, agora continuou sob o mestre geral dos dominicanos, sem dúvida, será o mais perfeito de todos. Dissertações críticas sobre cada trabalho será dado, o texto será cuidadosamente revisto, e todas as referências serão verificadas. Por determinação de Leão XIII (Motu Proprio, 18 de janeiro de 1880), os "gentios" Summa contra será publicada com os comentários de Ferrariensis Sylvester, enquanto que os comentários de Caetano ir com a "Summa Theologica".

Este último foi publicado, sendo volumes IV-XII da edição (última em 1906). Obras St. Thomas pode ser classificada como filosófica, teológica, bíblica, e apologética, ou controversas. A divisão, no entanto, nem sempre pode ser rigidamente mantida. A "Summa Theologica", por exemplo, contém muito do que é filosófica, enquanto que os "gentios Summa contra" é, principalmente, mas não exclusivamente, filosófico e apologético. Suas obras filosóficas são principalmente comentários sobre Aristóteles, e seus primeiros importantes escritos teológicos eram comentários sobre quatro de Pedro Lombardo livros de "Frases", mas ele não seguir servilmente ou filósofo ou o mestre das frases (em pareceres da Lombard rejeitada por teólogos, ver Migne, 1841, edição da "Summa" I, p. 451).

IIb. Escritos (suas principais obras)

Entre própria mente a obras onde St. Thomas e método são apresentados, merecem menção especial:

(1) "Quaestiones disputatae" (Questões Disputadas) - Esses tratados foram mais completos sobre assuntos que não tinha sido totalmente elucidados nas salas de aula, ou sobre qual a opinião do professor havia sido procurado. Eles são muito valiosos, porque neles o autor, livre de limitações quanto ao tempo ou espaço, livremente expressa sua mente e dá a todos os argumentos a favor ou contra os pareceres adoptados. Esses tratados, contendo as perguntas "De potentia", "De malo", "espírito De. Creaturis", "anima", "De unione Verbi Incarnati", "De virt. Na comunicação", "De caritate", "De corr. fraterna "," De SPE "," De virt. cardeal. "," De veritate ", foram muitas vezes reimpresso, por exemplo, recentemente pela Associação de São Paulo (2 vols., Paris e Fribourg, Suíça, 1883).

(2) "Quodlibeta" (pode ser traduzido por "vários assuntos", ou "discussão livre") - Apresentam perguntas ou argumentos propostos e respostas dadas dentro ou fora das salas de aula, principalmente nos exercícios mais formais Scholastic, denominado circuli, CONCLUSIONES, ou determinationes, que foram realizadas uma ou duas vezes por ano.

(3) "De Unitate intellectus contra Averroistas" - Este opúsculo refutou um erro muito perigoso e generalizada, ou seja, que não havia uma só alma de todos os homens, uma teoria que acabou com a liberdade individual e responsabilidade.. (Veja AVERROES)

(4) "Commentaria em Libros Sententiarum" (mencionados acima) - Esta com o trabalho seguinte são os precursores imediatos da "Summa Theologica".

(5) "Summa de veritate fidei contra Catholicae gentios" (Tratado sobre a Verdade da Fé Católica, contra incrédulos) - Este trabalho, escrito em Roma, 1261-1264, foi composta a pedido de São Raimundo de Pennafort, que desejava ter uma exposição filosófica e defesa da fé cristã, para ser usado contra os judeus e mouros na Espanha. É um modelo perfeito de paciente e apologética de som, mostrando que nenhuma verdade demonstrado (ciência) é oposta à verdade revelada (fé). Os melhores edições mais recentes são os de Roma, 1878 (por Uccelli), de Paris e de Fribourg, Suíça, 1882, e de Roma, de 1894. Ele foi traduzido para muitas línguas. É dividido em quatro livros: I. De Deus como Ele é em Si mesmo; II. De Deus Origem das criaturas; III. De Deus Fim de Criaturas, IV. De Deus em Sua Revelação. É digno de nota que os Padres do Concílio Vaticano II, tratando da necessidade de revelação (Constituição "Dei Filius", c. 2), empregado quase as mesmas palavras usadas por St. Thomas em tratar esse assunto neste trabalho (I, . cc iv, V), e no "Summa theologica" (I: 1,1).

(6) Três obras escritas por ordem de Urbano IV -

O "Opusculum contra errores Graecorum" refutou os erros dos gregos sobre doutrinas em disputa entre eles ea Igreja Romana, viz., A processão do Espírito Santo do Pai e do Filho, o primado do pontífice romano, a Santa Eucaristia , purgatório e. Foi usada contra os gregos em dizer efeito no Concílio de Lyon (1274) e no Concílio de Florença (1493). Na faixa de raciocínios humanos sobre temas profundos, não pode ser encontrado nada para superar a sublimidade e profundidade do argumento apresentado por São Tomás de provar que o Espírito Santo procede do Pai e do Filho (cf. Summa I: 36:2 ), mas deve-se ter em mente que a nossa fé não está baseada nesse argumento sozinho.

"Officium de festo Corporis Christi". Mandonnet (Escritos, p. 127) declara que já está estabelecida além de qualquer dúvida que São Tomé é o autor do belo escritório de Corpus Christi, em que a doutrina sólida, a piedade concurso, e esclarecedoras citações bíblicas são combinados, e expressa em linguagem notavelmente precisas, bonito, casto, e poética. Aqui encontramos os hinos conhecidos ", Sacris Solemniis", "Pange Lingua" (conclusão no "Tantum Ergo"), "Verbum Supernum" (concluindo com o "O Salutaris Hóstia") e, na Missa, a bela seqüência "Lauda Sion". Nas respostas do escritório, St. Thomas coloca lado a lado as palavras do Novo Testamento afirmar a presença real de Cristo no Santíssimo Sacramento e os textos do Antigo Testamento referindo-se aos tipos e figuras da Eucaristia. Santeuil, um poeta do século XVII, disse que daria todos os versos que ele havia escrito para a estrofe um dos "Verbum Supernum": "Se nascens dedit socium, convescens em edulium: Se moriens em pretium, Se regnans dat em Praemium "-" No nascimento, o homem do companheiro-homem era ele, sua carne, enquanto no Conselho: Ele morreu seu resgatador de ser, Ele reina para ser sua grande recompensa "(tr. pelo Marquês de Bute). Talvez a jóia de todo o escritório é a antífona "O Sacrum Convivium" (cf. Conway, "São Tomás de Aquino", Londres e Nova York, 1911, p. 61).

A "Catena Aurea", embora não tão original quanto seus outros escritos, fornece uma prova impressionante de memória prodigiosa St. Thomas e manifesta uma íntima familiaridade com os Padres da Igreja. A obra contém uma série de passagens selecionadas a partir dos escritos dos Padres diversos, organizados em ordem tal que os textos citados formam um comentário sobre os Evangelhos. O comentário sobre São Mateus foi dedicada a Urbano IV. Uma tradução em Inglês do "Catena Aurea" foi editado por John Henry Newman (4 vols, Oxford, 1841-1845;. Ver Vaughan, op cit, vol II,...) Pp 529 sqq ..

(7) A "Summa Theologica" - Este trabalho imortalizado St. Thomas. O próprio autor modestamente considerado simplesmente um manual de doutrina cristã para o uso dos alunos. Na realidade, é uma exposição completa cientificamente organizadas da teologia e ao mesmo tempo um resumo da filosofia cristã (ver Summae). No prólogo breve St. Thomas primeiro chama a atenção para as dificuldades sentidas pelos alunos da doutrina sagrada em seu dia, a causa atribuída sendo: a multiplicação de perguntas inúteis, artigos e argumentos, a falta de ordem científica; repetições freqüentes ", que desgosto gerar e confusão nas mentes dos alunos ". Em seguida, ele acrescenta: "Desejando evitar esses e outros inconvenientes, procuraremos, confiando na ajuda divina, para tratar dessas coisas que dizem respeito à doutrina sagrada com brevidade e clareza, na medida em que o sujeito para ele tratou permitir. "

Na questão introdutória, "Em Doutrina Sagrada", ele prova que, além do conhecimento que a razão proporciona, Apocalipse também é necessária para a salvação em primeiro lugar, porque sem ela o homem não poderia saber o final supenatural a que deve tender por seus atos voluntários; em segundo lugar, porque, sem Apocalipse, até mesmo as verdades a respeito de Deus que pode ser provada pela razão seria conhecido "apenas por poucos, depois de um longo tempo, e com a mistura de muitos erros". Quando verdades reveladas foram aceites, a mente do homem procede para explicá-los e tirar conclusões a partir deles. Daí resulta teologia, que é uma ciência, porque procede de princípios que estão determinados (Resposta 2). O objeto ou assunto, desta ciência é Deus, outras coisas são tratadas apenas na medida em que eles se relacionam com Deus (Resposta 7). Razão é usado em teologia não para provar as verdades da fé, que são aceitos na autoridade de Deus, mas para defender, explicar e desenvolver as doutrinas reveladas (Resposta 8). Assim, ele anuncia a divisão da "Summa": "Uma vez que o objectivo principal desta ciência sagrada é dar o conhecimento de Deus, não apenas como Ele é em si mesmo, mas também como Ele é o princípio de todas as coisas, eo Fim de todos, especialmente das criaturas racionais, vamos tratar primeiro de Deus, em segundo lugar, do avanço da criatura racional para Deus (de motu creaturae rationalis in Deum), em terceiro lugar, de Cristo, que, como homem, é o caminho pelo qual nós tendemos a Deus. " Deus em si mesmo, e como Ele é o Criador, Deus como o fim de todas as coisas, especialmente do homem, Deus como Redentor - estas são as principais idéias, posições grandes, em que tudo que diz respeito à teologia está contido.

(A) Sub-divisões

A primeira parte é dividido em três setores:

Sobre as coisas que dizem respeito à essência de Deus;

Sobre a distinção de Pessoas em Deus (o mistério da Santíssima Trindade);

Sobre a produção de criaturas por Deus e sobre as criaturas produzido.

A segunda parte, sobre Deus como Ele é em relação ao homem, é às vezes chamado de Teologia Moral de São Tomé, ou seja, seu tratado sobre o fim do homem e sobre atos humanos. Subdivide-se em duas partes, conhecidas como a Primeira Seção da Segunda (I-II, ou 1a 2ae) eo segundo do segundo (II-II, ou 2a 2ae).

O primeiro do segundo. As cinco primeiras questões são dedicados a provar que o fim último do homem, sua bem-aventurança, consiste na posse de Deus. O homem alcança esse fim ou desvia-lo por atos humanos, ou seja, livres, atos deliberados. Dos actos humanos ele trata, em primeiro lugar, em geral (mas em todas as cinco primeiras questões do I-II), em segundo lugar, em particular (em toda a II-II). O tratado sobre os atos humanos, em geral, é dividido em duas partes: a primeira, sobre os atos humanos em si, o outro, sobre os princípios, ou causas extrínsecas ou intrínsecas, de tais actos. Nestes panfletos e na Segunda da Segunda, St. Thomas, seguindo Aristóteles, dá uma descrição perfeita e uma análise maravilhosamente aguçada dos movimentos da mente do homem e do coração.

O segundo lugar da Segunda considera os atos humanos, ou seja, as virtudes e vícios, em particular. Nele St. Thomas trata, em primeiro lugar, das coisas que dizem respeito a todos os homens, não importa o que pode ser a sua posição na vida, e, por outro, essas coisas que dizem respeito a alguns homens apenas. Coisas que dizem respeito a todos os homens são reduzidos a sete títulos: fé, esperança e caridade; prudência, justiça, fortaleza e temperança. Abaixo de cada título, a fim de evitar repetições, St. Thomas trata não só da virtude em si, mas também dos vícios opõem a ela, da ordem para praticá-lo, e do dom do Espírito Santo que lhe corresponde. Coisas que pertencem a alguns homens são reduzidos a apenas três títulos: as graças dadas gratuitamente (gratia gratis datae) para certos indivíduos para o bem da Igreja, como os dons de línguas, de profecia, de milagres; ativa e vida contemplativa , os estados de vida, e os deveres daqueles que estão em diferentes estados, especialmente os bispos e religiosos.

A terceira parte trata de Cristo e dos benefícios que Ele conferiu ao homem, portanto, três vias: Na Encarnação, e em que o Salvador fez e sofreu, sobre os sacramentos que foram instituídos por Cristo, e têm a sua eficácia a partir de seu méritos e sofrimentos; da vida eterna, ou seja, no fim do mundo, a ressurreição dos corpos, o julgamento, o castigo dos ímpios, a felicidade dos justos que, através de Cristo, alcançar a vida eterna no céu.

Oito anos foram dados para a composição deste trabalho, que foi iniciado em Roma, onde a primeira parte eo primeiro da Segunda foram escritas (1265-1269). O segundo lugar do segundo, iniciado em Roma, foi concluída em Paris (1271). Em 1272 St. Thomas foi para Nápoles, onde a terceira parte foi escrito, até o nonagésimo questão do trato Na Penitência (ver leonino edição, I, p. XLII). O trabalho foi concluído pela adição de um suplemento, elaborado a partir de outros escritos de St. Thomas, atribuída por alguns a Pedro de Auvergne, por outras pessoas para Henrique de Gorkum. Estas atribuições são rejeitados pelos editores da edição Leonina (XI, pp viii, XIV, XVIII). Mandonnet (op. cit., 153) se inclina para a opinião muito provável que ele foi compilado pelo Padre Reginald de Piperno, fiel companheiro do santo e secretário.

Toda a "Summa" contém 38 tratados, Perguntas 612, subdivididos em 3.120 artigos, em que cerca de 10.000 objeções são propostas e respondidas. Tão admiravelmente é a ordem prometida preservada que, por referência ao início da Tracts e perguntas, pode-se ver de relance o lugar que ele ocupa no plano geral, que abrange tudo o que pode ser conhecido por meio da teologia de Deus, do homem, e das suas relações mútuas. . . "A Summa todo está organizado em um plano uniforme. Cada tema é apresentado como uma pergunta, e dividido em artigos .... Cada artigo tem também uma disposição uniforme de peças. O tema é introduzido como um inquérito para discussão, sob o termo Utrum, se - por exemplo Utrum Deus sentar As objeções contra a tese proposta são, então, afirmou Estes são geralmente três ou quatro em número, mas às vezes estender a sete ou mais A conclusão adotada é então introduzida pelas palavras, dicendum Respondeo?... No final da tese exposta as objeções são respondidas, sob as formas, ad primum, ad secundum, etc " . . . . A "Summa" é a doutrina cristã de forma científica, é a razão humana tornando seu maior serviço na defesa e explicação das verdades da religião cristã. É a resposta do médico amadureceu e santa para a questão da sua juventude: O que é Deus? Revelação, dado a conhecer nas Escrituras e pela tradição; razão e seus melhores resultados; solidez e plenitude da doutrina, ordem, concisão e clareza de expressão, apagamento de si, o amor de verdade sozinho, portanto, uma justiça extraordinária para adversários e calma em combater os seus erros; sobriedade e solidez de julgamento, juntamente com uma piedade encantadoramente concurso e iluminado - todos estes são encontradas neste "Summa" mais do que em seus outros escritos, mais do que nos escritos de seus contemporâneos, pois "entre a Scholastic médicos, o chefe e mestre de todos, torres Tomás de Aquino, que, como observa Caetano (Em 02:00 2ae, Q. 148, a. 4) ', porque ele mais venerados os antigos doutores da Igreja de certa forma parece ter herdado o intelecto de todos '"(Encíclica" Aeterni Patris ", de Leão XIII).

(B) edições e traduções

É impossível mencionar as várias edições da "Summa", que está em uso constante por mais de 700 anos. Muito poucos livros têm sido tantas vezes reeditado. A primeira edição completa, impresso em Basiléia, em 1485, foi logo seguido por outros, por exemplo, em Veneza em 1505, 1509, 1588, 1594; em Lyon, em 1520, 1541, 1547, 1548, 1581, 1588, 1624,1655, em Antuérpia em 1575. Estes são enumerados por Touron (op. cit., P. 692), que diz que na mesma época outras edições foram publicadas em Roma, Antuérpia, Rouen, Paris, Douai, Colónia, Amesterdão, Bolonha, etc Os editores do leonina edição considerem digno de mencionar aqueles publicado em Paris em 1617, 1638, e 1648, em Lyon, em 1663, 1677 e 1686, e uma edição romana de 1773 (IV, pp XI, XII). De todas as edições antigas consideram os dois mais precisos publicados em Pádua, um em 1698 e outro em 1712, e da edição de Veneza de 1755. De edições recentes o melhor são os seguintes: o leonino; as edições Migne (Paris, 1841, 1877), o primeiro volume da edição de 1841 que contém o "Libri quatuor sententiarum" de Pedro Lombardo, o muito prático Faucher edição (5 vols. Quarto pequeno, Paris, 1887), dedicado ao cardeal Pecci, enriquecida com notas valiosas; uma edição romana de 1894. A "Summa" foi traduzido em muitas línguas modernas.

IIc. ESCRITOS (método e estilo)

Não é possível caracterizar o método de St. Thomas por uma palavra, a menos que possa ser chamado de eclético. É aristotélica, platônica e socrática, é indutivo e dedutivo, é analítico e sintético. Ele escolheu o melhor que ele poderia encontrados em pessoas que o precederam, cuidadosamente peneirar o joio do trigo, aprovando o que era verdade, rejeitando a falsa. Seus poderes de síntese foram extraordinários. Nenhum escritor superou na faculdade de expressar em poucas palavras bem escolhidas a verdade recolhidas a partir de uma infinidade de diferentes e conflitantes opiniões, e em quase todos os casos o aluno vê a verdade e está perfeitamente satisfeito com resumo St. Thomas e comunicado. Não que ele teria estudantes Juro pelas palavras de um mestre. Em filosofia, diz ele, argumentos de autoridade são de importância secundária; filosofia não consiste em saber o que os homens disseram, mas em saber a verdade (Em I lib de Coelo, lect xxii;... Enviado II, D. xiv, um. 2, ad 1um). Ele atribui o seu lugar próprio da razão usada em teologia (ver abaixo: Influência de St. Thomas), mas ele mantém dentro de sua própria esfera. Contra os tradicionalistas, a Santa Sé declarou que o método usado por São Tomás e São Boaventura não leva a Racionalismo (Denzinger-Bannwart, n. 1652). Não tão ousado ou original em investigar a natureza como foram Albertus Magnus e Roger Bacon, que era, no entanto, a par do seu tempo na ciência, e muitas de suas opiniões são de valor científico no século XX. Tomemos, por exemplo, o seguinte: "Na mesma planta não é a virtude de duas vezes, ativo e passivo, embora, por vezes, o ativo é encontrado em uma e em outra o passivo, de modo que uma planta é dito ser masculino eo feminina outros "(3 Enviados., D. III, Q. II, a 1).

O estilo de St. Thomas é um meio entre a expressividade aproximada de alguns escolásticos e elegância meticuloso de João de Salisbúria, é notável pela precisão, concisão e completude. Papa Inocêncio VI (citado na Encíclica "Aeterni Patris", de Leão XIII), declarou que, com exceção dos escritos canônicos, as obras de São Tomás de superar todos os outros em "precisão de expressão e verdade da declaração" (habet proprietatem verborum, modum dicendorum, Veritatem sententiarum). Grandes oradores, como Bossuet, Lacordaire, Monsabré, têm estudado o seu estilo, e foram influenciados por ele, mas não poderia reproduzi-lo. O mesmo é verdadeiro de escritores teológicos. Caetano sabia estilo St. Thomas é melhor do que qualquer um de seus discípulos, mas Caetano é abaixo de seu grande mestre em clareza e precisão de expressão, com seriedade e solidez de julgamento. St. Thomas não alcançar esta perfeição, sem um esforço. Ele era um gênio singularmente abençoado, mas ele era também um incansável trabalhador, e por aplicação contínua chegou a esse estágio da perfeição na arte de escrever onde a arte desaparece. "Manuscrito do autor dos gentios Summa contra ainda é em grande parte existentes. Agora é na Biblioteca do Vaticano. O manuscrito consiste em tiras de pergaminho, de vários tons de cor, contidos em uma cobertura de pergaminho velho para o qual foram originalmente costurado . A escrita é em duas colunas, e difícil de decifrar, cheio de abreviaturas, muitas vezes passando para uma espécie de taquigrafia Durante muitas passagens é desenhada uma linha em sinal de apagamento "(Rickaby, Op. cit, prefácio:... ver Ucelli ed . ", Sum. cont. gent.", Roma, 1878).

III. Influências exercidas EM ST. THOMAS

Como foi esse grande gênio formada? As causas que exerceram influência sobre St. Thomas eram de dois tipos, natural e sobrenatural.

A. causas naturais

(1) Como base, ele "era uma criança espirituosa, e havia recebido uma boa alma" (Sabedoria 8:19). Desde o início ele manifestou talento precoce e extraordinário e consideração além de seus anos.

(2) Sua educação era tal que as grandes coisas que se poderia esperar dele. Sua formação em Monte Cassino, em Nápoles, Paris e Colônia foi o melhor que o século XIII podia dar, e que século foi a era de ouro da educação. Que proporcionou excelentes oportunidades para a formação de grandes filósofos e teólogos é evidente o caráter de contemporâneos St. Thomas. Alexandre de Hales, Alberto Magno, S. Boaventura, São Raimundo de Pennafort, Roger Bacon, um Charo Hugo S., Vicente de Beauvais, para não falar de dezenas de outros, provar além de toda dúvida de que aqueles foram dias de estudiosos realmente grandes. (Veja Walsh, "A Décima Terceira, o maior dos Séculos", New York, 1907.) Os homens que treinaram St. Thomas foram seus professores em Monte Cassino e Nápoles, mas acima de tudo Magnus Alberto, com quem estudou em Paris e Colônia.

(3) Os livros que exerceram a maior influência em sua mente eram a Bíblia, os decretos dos concílios e dos papas, as obras dos Padres, gregos e latinos, especialmente de Santo Agostinho, as "Frases", de Pedro Lombardo , os escritos dos filósofos, especialmente de Platão, Aristóteles e Boécio. Se qualquer desses autores estavam a ser selecionado para menção especial, sem dúvida, eles seriam Aristóteles, Santo Agostinho e Pedro Lombardo. Em outro sentido, os escritos de St. Thomas foram influenciados por Averroes, o principal adversário a quem ele teve que combater para defender e dar a conhecer o verdadeiro Aristóteles.

(4) Deve-se ter em mente que São Tomás foi abençoado com uma memória retentiva e grande poder de penetração. Padre Daniel d'Agusta uma vez pressionado ele para dizer o que ele considera a maior graça que ele já tinha recebido, a graça santificante, naturalmente excluídos. "Eu acho que de ter compreendido o que eu li", foi a resposta. Santo Antonino, declarou que "ele se lembrava de tudo ser tinha lido, de modo que sua mente era como uma enorme biblioteca" (cf. Drane, op cit, p 427;...... Vaughan, op cit, II, p 567) . A enumeração nua dos textos da Escritura citados no "Summa Theologica" preenche 80 impressão de pequenas colunas na edição de Migne, e por muitos, não é irrazoável supor que ele aprendeu os Livros Sagrados pelo coração enquanto ele estava preso no Castelo de San Giovanni. Como São Domingos tinha um amor especial para as Epístolas de São Paulo, sobre a qual ele escreveu comentários (recente edição em 2 vols., Turim, 1891).

(5) profunda reverência para a fé, como fez conhecido pela tradição, caracteriza todos os seus escritos. O ecclesiae consuetudo - a prática da Igreja - deve prevalecer sobre a autoridade de qualquer médico (Summa II-II: 10:12). No "Summa", ele cita a partir de 19 conselhos, 41 papas, e 52 Padres da Igreja. Um conhecimento ligeiro com seus escritos vai mostrar que entre os Padres seu favorito era Santo Agostinho (sobre os Padres gregos ver Vaughan, op. Cit., II, cc. Iii sqq.).

(6) Com Santo Agostinho (II De doctr. Cristo., C. Xl), St. Thomas declarou que tudo o que havia de verdade nos escritos de filósofos pagãos devem ser tomadas a partir deles, a partir de "possuidores injustas", e adaptado para o ensino da religião verdadeira (Summa I: 84:5). No "Summa" sozinho ele cita os escritos de 46 filósofos e poetas, seus autores favoritos sendo Aristóteles, Platão, e, entre os escritores cristãos, Boécio. De Aristóteles, ele aprendeu que o amor de ordem e precisão de expressão, que são características de suas próprias obras. De Boécio aprendeu que as obras de Aristóteles poderia ser usado sem prejuízo para o cristianismo. Ele não seguiu Boécio em sua vã tentativa de conciliar Platão e Aristóteles. Em geral, o Estagirita era seu mestre, mas a elevação e grandeza de concepções St. Thomas e da majestosa dignidade de seus métodos de tratamento falar fortemente do Platão sublime.

B. sobrenatural causa

Mesmo se nós não aceitamos como literalmente verdadeira a declaração de João XXII, que St. Thomas forjado como muitos milagres como existem artigos na "Summa", é preciso, no entanto, vão além da causa meramente natural na tentativa de explicar sua extraordinária carreira e os escritos maravilhosos.

(1) Pureza da mente e do corpo contribui não pouco a clareza de visão (ver St. Thomas, "Comentários sobre I Coríntios., C. VII", Lição v). Pelo dom da pureza, milagrosamente concedida no momento do anelamento místico, Deus fez a vida de Thomas angelical, a perspicácia ea profundidade de seu intelecto, a graça divina ajuda, fez dele o "Doutor Angélico".

(2) O espírito de oração, sua grande piedade e devoção, sacou bênçãos sobre seus estudos. Explicando por que ele ler, todos os dias, partes das "Conferências" de Cassiano, ele disse: "Em tal leitura me encontrar onde devoção, eu prontamente ascender à contemplação" (Prümmer, op cit, p 32...). Nas lições do breviário lida em seu dia de festa é expressamente indicado que ele nunca começou a estudar sem primeiro invocar a ajuda de Deus em oração, e quando ele lutou com passagens obscuras das Escrituras, à oração, acrescentou jejum.

(3) fatos narrados por pessoas que nem sabiam St. Thomas, em vida ou escreveu no tempo mais da sua canonização provar que ele recebeu ajuda do céu. Para Padre Reginaldo declarou que ele havia aprendido mais em oração e contemplação do que ele havia adquirido de homens ou livros (Prümmer, op. Cit., P. 36).

Estes mesmos autores falam de misteriosos visitantes que vieram para incentivar e iluminá-lo. A Santíssima Virgem apareceu, para assegurar-lhe que a sua vida e seus escritos eram aceitáveis ​​a Deus, e que ele iria perseverar em sua vocação santa. Santos. Pedro e Paulo veio para ajudá-lo na interpretação de uma obscura passagem em Isaias. Quando humildade o levou a considerar-se indigno do doutorado, uma religiosa venerável de sua ordem (que deveria ser de São Domingos) apareceu para encorajá-lo e sugeriu que o texto de seu discurso de abertura (Prümmer, op cit, 29, 37..; Tocco em "Acta SS.", VII março;.. Vaughan, op cit, II, 91). Seus êxtases foram mencionadas. Suas abstrações na presença do rei Luís IX (St. Louis) e de visitantes ilustres estão relacionados por todos os biógrafos. Assim, mesmo se subsídio ser feita para um grande entusiasmo por parte de seus admiradores, temos de concluir que seu aprendizado extraordinário não pode ser atribuída a causas meramente naturais. Dele pode-se dizer que ele trabalhou como se tudo dependesse de seus próprios esforços e orou como se tudo dependesse de Deus.

IV. INFLUÊNCIA DE ST. THOMAS (ON santidade)

Os grandes escolásticos eram santos, assim como os homens aprenderam. Alexandre de Hales, São Alberto Magno, São Tomás e São Boaventura provar que a aprendizagem não necessariamente secar devoção. O Thomas angelical ea Boaventura seráfico representam os mais elevados tipos de bolsa de estudos cristão, combinando aprendizagem com eminente santidade heróica. Cardeal Bessarion chamado St. Thomas "o mais santo dos homens instruídos e os mais sábios dos santos". Suas obras respirar o espírito de Deus, um concurso e piedade iluminada, construída sobre uma base sólida, viz. o conhecimento de Deus, de Cristo, do homem. A "Summa Theologica" pode ele fez um manual de piedade, bem como um livro-texto para o estudo da teologia (Cf. Drane, op. Cit., P. 446). São Francisco de Sales, São Felipe Neri, São Carlos Borromeu, São Vicente Ferrer, São Pio V, Santo Antonino constantemente estudada St. Thomas. Nada poderia ser mais inspirador do que seus tratados sobre Cristo, em Sua sagrada Pessoa, na Sua vida e sofrimentos. Seu tratado sobre os sacramentos, especialmente em penitência e da Eucaristia, que derreter até mesmo os corações endurecidos. Ele se esforça para explicar as várias cerimônias da Missa ("De ritu Eucharistiae" em Summa III: 83), e nenhum escritor explicou mais claramente do que St. Thomas os efeitos produzidos nas almas dos homens, por este pão celestial (Summa III : 79). Os princípios recentemente exortou, no que diz respeito à comunhão freqüente, por Pio X ("Sacra Trid Synodus.", 1905) são encontrados em St. Thomas (Summa III: 79:8, III: 80:10), embora ele não é tão explícita sobre este ponto como ele está na Comunhão das crianças. No Decreto "Quam singulari" (1910), o papa cita St. Thomas, que ensina que, quando as crianças começam a ter algum uso da razão, para que eles possam conceber algumas devoção ao Santíssimo Sacramento, eles podem ser autorizados a comunicar ( Suma III: 80:9). Os aspectos espirituais e devocionais de Teologia São Tomás foram apontados por Padre Contenson, OP, em sua "Theologia mentis et cordis". Eles são mais plenamente explicado pelo Padre Vallgornera, OP, em sua "Theologia Mystica D. Thomae", em que o autor leva a alma a Deus através dos meios purgativos, esclarecedor e, unitiva. A Carta Encíclica de Leão XIII sobre o Espírito Santo é desenhada em grande parte de St. Thomas, e aqueles que estudaram a "secundae Prima" e da "Secunda secundae" saber como admiravelmente o santo explica os dons e frutos do Espírito Santo, como assim como as bem-aventuranças, e suas relações com as diferentes virtudes Quase todos os bons escritores espirituais procuram em St. Thomas definições das virtudes que eles recomendam.

IVb. INFLUÊNCIA DE ST. THOMAS (na vida intelectual)

Desde os tempos de Aristóteles, provavelmente o homem que ninguém exerceu uma influência poderosa sobre o mundo a pensar assim como St. Thomas. Sua autoridade era muito grande durante sua vida. Os papas, as universidades, o studia de sua ordem estavam ansiosos para lucrar com a sua aprendizagem e prudência. Várias de suas obras importantes foram escritos a pedido de outros, e sua opinião foi procurado por todas as classes. Em várias ocasiões, os médicos de Paris refere suas disputas com ele e gratidão respeitaram sua decisão (Vaughan, op. Cit., II, 1, p. 544). Seus princípios, dado a conhecer por seus escritos, continuaram a influenciar os homens até hoje. Esse sujeito não pode ser considerada em todos os seus aspectos, nem é necessário que. Sua influência sobre questões puramente filosóficas é totalmente explicada na história da filosofia. (Teólogos que seguiram St. Thomas será mencionado no tomismo Veja também Ordem dos Pregadores -. II, A, 2, d) Sua importância e influência pode ser explicado considerando-o como o Aristóteles cristã, combinando em sua pessoa o melhor que o mundo tem conhecido em filosofia e teologia. É a esta luz que ele é proposto como um modelo por Leão XIII na famosa Encíclica "Aeterni Patris". O trabalho de sua vida pode ser resumida em duas proposições: ele estabeleceu as relações verdadeiras entre fé e razão, ele teologia sistematizada.

(1) Fé e Razão

Os princípios de St. Thomas sobre as relações entre a fé ea razão foram solenemente proclamada no Concílio Vaticano II. Os capítulos segundo, terceiro e quarto da Constituição "Dei Filius" ler como páginas tiradas das obras do Doutor Angélico. Primeiro, a razão por si só não é suficiente para guiar os homens: eles precisam Apocalipse, devemos distinguir cuidadosamente as verdades conhecidas por motivo de verdades mais elevadas (mistérios) conhecidos pela Revelação. Em segundo lugar, a razão ea revelação, embora distintos, não são opostos um ao outro. Em terceiro lugar, a fé preserva razão de erro; razão deve fazer o serviço em causa de fé. Em quarto lugar, este serviço é prestado de três maneiras:

razão deve preparar as mentes dos homens para receber a fé provando as verdades que pressupõe a fé (praeambula fidei);

razão deve explicar e desenvolver as verdades da fé e propor-lhes em forma científica;

razão deve defender as verdades reveladas por Deus Todo-Poderoso.

Este é um desenvolvimento do famoso ditado de Santo Agostinho (De Trin., XIV, c. I), que o uso correto da razão é "aquele pelo qual a fé mais saudável é gerado ... é alimentada, defendeu e fez forte . " Estes princípios são propostos por St. Thomas, em muitos lugares, especialmente no seguinte: ". Na Boethium, da Trin Proem.", Q. II, a. 1; "Soma cont gent...", I, cc. iii-ix; Summa I: 1:1, I: 1:5, I: 1:8, I: 32:1, I: 84:5. Serviços St. Thomas à Fé são assim resumida por Leão XIII na Encíclica "Aeterni Patris": "Ele ganhou este título de distinção para si mesmo: que ele singlehanded vitoriosamente combatido os erros de outrora, e fornecido armas invencíveis para colocar a derrota aqueles que podem depois de primavera vezes até Novamente, distinguir claramente, como é razão, montagem e fé, tanto preservado e tinha respeito pelos direitos de cada um;. tanto assim, de fato, que a razão, carregada nas asas de Thomas , dificilmente pode subir mais alto, enquanto a fé mal podia esperar mais ajuda ou mais forte da razão do que aqueles que ela já obtidos através de Thomas ".

St. Thomas não combater inimigos imaginários; atacou adversários vivos. As obras de Aristóteles tinha sido introduzido na França em traduções equivocadas e com os comentários enganosos dos filósofos judeus e mouros. Isso deu origem a uma avalanche de erros que tão alarmado as autoridades de que a leitura de Física de Aristóteles e Metafísica era proibido por Robert de Courçon em 1210, o decreto está sendo moderado por Gregório IX em 1231. Introduziu-se na Universidade de Paris um insidioso espírito de irreverência e Racionalismo, representada principalmente por Abelardo e Lullus Raymond, que alegou que a razão pode conhecer e provar todas as coisas, até mesmo os mistérios da fé. Sob a autoridade de doutrinas Averroes perigosas foram propagadas, especialmente dois erros muito pernicioso: primeiro, que a filosofia ea religião estar em diferentes regiões, o que é verdadeiro na religião pode ser falsa em filosofia, em segundo lugar, que todos os homens têm uma alma. Averroes foi comumente denominado "O Comentador", mas São Tomás diz que ele "não é tanto uma peripatética como um corruptor da filosofia peripatética" (unidade de Opusc.. Intell.). Aplicação de um princípio de Santo Agostinho (ver I: 84:5), seguindo os passos de Alexandre de Hales e Magnus Albertus, St. Thomas resolveu tomar o que era verdade do "possuidores injustas", a fim de pressioná-lo em a serviço da religião revelada. Objeções a Aristóteles cessaria se o verdadeiro Aristóteles foram dados a conhecer, daí o seu primeiro cuidado foi o de obter uma nova tradução das obras do grande filósofo. Aristóteles era para ser purificada; comentaristas falsos eram para ser refutada, o mais influente deles foi Averroes, portanto, St. Thomas é continuamente rejeitar suas falsas interpretações.

(2) Teologia sistematizada

O passo seguinte foi a pressionar razão a serviço da fé, colocando doutrina cristã em forma científica. Escolástica não consiste, como algumas pessoas imaginam, em discussões inúteis e sutilezas, mas no presente, que expressa a sã doutrina em linguagem que é preciso, claro e conciso. Na Encíclica "Aeterni Patris" de Leão XIII, citando as palavras de Sisto V (Bull "Triumphantis", 1588), declara que para o uso correto da filosofia estamos endividados para "os dotes nobres que fazem teologia escolástica tão formidáveis ​​para os inimigos da verdade ", porque" a coerência pronto de causa e efeito, que a ordem ea disposição de um exército disciplinado no campo de batalha, essas definições claras e distinções, que a força do argumento e essas discussões interessados ​​por que a luz se distingue da escuridão, o verdadeiro o falso, expor e pôr a nu, por assim dizer, as mentiras dos hereges envolvidos em torno de uma nuvem de subterfúgios e falácias ". Quando os grandes escolásticos tinha escrito, não havia luz onde havia escuridão, havia uma ordem onde a confusão havia prevalecido. A obra de Santo Anselmo e de Pedro Lombardo foi aperfeiçoada pelos teólogos escolásticos. Desde seus dias sem melhorias substanciais têm sido feitos no plano e sistema de teologia, embora o campo de apologética foi alargado, e teologia positiva tornou-se mais importante.

IVc. INFLUÊNCIA DE ST. THOMAS (sua doutrina seguido)

Dentro de um curto espaço de tempo após a sua morte, os escritos de St. Thomas foram universalmente estimado. Os dominicanos naturalmente assumiu a liderança no seguimento de St. Thomas. O capítulo geral realizada em Paris em 1279 pronunciados penas severas contra todos os que ousaram falar irreverentemente dele ou de seus escritos. Os capítulos realizada em Paris em 1286, em Bordeaux em 1287, e em Lucca em 1288 exigia expressamente que os irmãos a seguir a doutrina de Thomas, que na época não havia sido canonizado (Const. Ord. Praed., N. 1130). A Universidade de Paris, por ocasião da morte de Thomas, enviou uma carta oficial de condolências ao capítulo geral dos dominicanos, declarando que, igualmente com os seus irmãos, a tristeza universidade experiente com a perda de alguém que era a sua própria por muitos títulos (ver texto da carta em Vaughan, op. cit., II, p. 82). Na Encíclica "Aeterni Patris" de Leão XIII menciona as Universidades de Paris, Salamanca, Alcalá, Douai, Toulouse, Louvain, Pádua, Bolonha, Nápoles, Coimbra como "as casas da sabedoria humana quando Thomas reinou supremo, e as mentes de todos, de professores, bem como de ensinado, descansou na maravilhosa harmonia sob o escudo e autoridade do Doutor Angélico ". Para a lista pode ser adicionado Lima e Manila, Fribourg e Washington.

Seminários e colégios seguiram o exemplo das universidades. A "Summa" gradualmente suplantou o "Frases", como o livro de teologia. Mentes foram formados de acordo com os princípios de St. Thomas, tornou-se o grande mestre, exercendo uma influência mundial sobre as opiniões dos homens e em seus escritos, mesmo para aqueles que não adotaram todas as suas conclusões eram obrigados a dar a devida consideração a suas opiniões. Estima-se que 6.000 comentários sobre obras St. Thomas ter sido escrito. Manuais de teologia e da filosofia, composto com a intenção de transmitir o seu ensinamento, traduções e estudos, ou resumos (études), de partes de suas obras foram publicadas em profusão durante os últimos 600 anos e, hoje, seu nome é em homenagem em todo o mundo (ver Tomismo).

Em cada um dos conselhos gerais realizadas desde a sua morte St. Thomas foi singularmente honrado. No Conselho de Lyons seu livro "Contra errores Graecorum" foi usado com efeito dizendo contra os gregos. Nas disputas seguintes, antes e durante o Concílio de Florença, João de Montenegro, o campeão da América ortodoxia, encontrou St. Thomas trabalha uma fonte de argumentos irrefutáveis. O "Decretum pro Armenis" (Instrução para os armênios), emitido pela autoridade do referido conselho, é tomada quase literalmente do seu tratado, "De fidei articulis et septem Sacramentis" (cf. Denzinger-Bannwart, n. 695). "Nos Concílios de Lyon, Vienne, Florença, eo Vaticano", escreve Leão XIII (Encíclica "Aeterni Patris"), "quase se poderia dizer que Thomas participou e presidiu as deliberações e decretos dos Padres lutando contra o erros dos gregos, dos hereges, e racionalistas, com força invencível e com os mais felizes resultados. "

Mas a principal glória e especial de Thomas, um que ele compartilhou com nenhum dos médicos católicos, é que os Padres de Trento fez parte da ordem do conclave para colocar em cima do altar, juntamente com o código da Sagrada Escritura e os decretos do Sumos Pontífices, a Summa de Tomás de Aquino, de onde a procurar aconselhamento, razão e inspiração. Maior influência do que este homem não poderia ter.

Antes desta seção é fechada menção deve ser feita de dois livros amplamente conhecidos e altamente estimado, que foram inspirados e desenhados a partir dos escritos de St. Thomas. O Catecismo do Concílio de Trento, composto por discípulos do Doutor Angélico, é na realidade um compêndio de sua teologia, de forma conveniente para o uso dos párocos. Dante "Divina Commedia" tem sido chamado de "a Summa de St. Thomas, em verso", e os comentaristas traçar divisões do poeta florentino grande e descrições das virtudes e vícios da "Secunda secundae".

IVd. INFLUÊNCIA DE ST. THOMAS (valorização)

(1) Na Igreja

A estima em que foi realizado durante a sua vida não tem sido diminuída, mas aumentou, no decorrer dos seis séculos que se passaram desde a sua morte. A posição que ele ocupa na Igreja é bem explicado por que grande estudioso Leão XIII, na Encíclica "Aeterni Patris", recomendando o estudo da filosofia escolástica: "Sabe-se que quase todos os fundadores e idealizadores da leis de ordens religiosas comandou suas sociedades para estudar e religiosamente aderir aos ensinamentos de São Tomás ... Para não falar da família de São Domingos, afirma que justamente este grande professor para a sua própria glória, os estatutos dos beneditinos, os carmelitas, os Agostinianos , da Companhia de Jesus, e muitos outros, todos testemunhar que eles são obrigados por esta lei. " Entre os "muitos outros" os Servitas, a Passionistas, os Barnabites, e os Sulpicianos têm sido dedicados de modo especial para o estudo de St. Thomas. As principais universidades antigas, onde St. Thomas governaram como o grande mestre foram enumerados acima. Os médicos de Paris chamou a estrela da manhã, o sol luminoso, a luz de toda a Igreja. Stephen, bispo de Paris, reprimindo aqueles que ousaram atacar a doutrina de que "médico mais excelente, o Thomas abençoado", chama-lhe "o grande luminar da Igreja Católica, a pedra preciosa do sacerdócio, a flor de médicos, e o espelho brilhante da Universidade de Paris "(Drane, op. cit., p. 431). No antigo Louvain University os médicos foram obrigados a descobrir e inclinar a cabeça quando pronunciou o nome de Thomas (Goudin, op. Cit., P. 21).

"Os concílios ecumênicos, onde floresce a flor de toda a sabedoria terrena, tem sempre o cuidado de manter Tomás de Aquino em honra singular" (Leão XIII em "Aeterni Patris"). Este assunto tem sido suficientemente tratadas acima. O "Bullarium Ordinis Praedicatorum", publicado em 1729-39, dá 38 touros em que 18 soberanos pontífices elogiou e recomendou a doutrina de Santo Tomás (ver também Vaughan, op cit, II, c ii;... Berthier, op. cit., pp sqq 7.). Estes approbations são recordados e renovada por Leão XIII, que faz uma ênfase especial em "o testemunho coroação de Inocêncio VI: 'Seu ensinamento acima dos outros, os cânones só exceção, goza de uma tal elegância de fraseologia, um método de declaração, uma verdade da proposição, que aqueles que sustentam que nunca são encontrados desviar do caminho da verdade, e ele que se atrevem a atacar será sempre suspeito de erro (ibid.). '"Leão XIII superou seus antecessores na admiração de St. Thomas, em cujas obras ele declarou um remédio pode ser encontrado por muitos males que afligem a sociedade (ver Berthier, op. cit., introd.). As Cartas notáveis ​​Encíclica com a qual o nome desse ilustre pontífice será sempre associada mostrar como ele havia estudado as obras do Doutor Angélico. Isso é muito perceptível nas cartas sobre o casamento cristão, a constituição cristã dos Estados, a condição das classes trabalhadoras, e do estudo da Sagrada Escritura. O Papa Pio X, em várias cartas, por exemplo, no "Pascendi Dominici Gregis" (Setembro de 1907), insistiu na observância das recomendações de Leão XIII sobre o estudo de St. Thomas. Uma tentativa de dar nomes de escritores católicos, que manifestaram o seu apreço de São Tomás e de sua influência seria uma tarefa impossível, pois a lista seria incluir quase todos os que escreveram sobre a filosofia ou teologia desde o século XIII, bem como centenas de escritores em outros assuntos. Comendas e elogios são encontradas nos capítulos introdutórios de todos os bons comentários. Uma lista incompleta de autores que têm estes testemunhos recolhidos é dada pelo Padre Berthier (op. cit., P. 22). . . .

(2) Fora da Igreja

(A) Anti-escolásticos - Algumas pessoas foram e ainda se opõem a tudo que vem sob o nome de Escolástica, que detenham a ser sinônimo de sutilezas e discussões inúteis. Desde o prólogo para a "Summa" é claro que St. Thomas foi contra tudo o que era supérfluo e confuso em estudos Scholastic. Quando as pessoas entendem o que significa Escolástica verdade, suas objeções cessará.

(B) os hereges e cismáticos - "Um último triunfo foi reservada para o homem incomparável - ou seja, para obrigar a homenagem, louvor e admiração até mesmo dos próprios inimigos do nome católico" (Leão XIII, ibid.). Ortodoxia St. Thomas atraiu sobre si o ódio de todos os gregos que se opunham à união com Roma. Os gregos Unidos, no entanto, admirar St. Thomas e estudar suas obras (ver acima Traduções da "Summa"). Os líderes da revolta do século XVI honrado St. Thomas, atacando-o, Lutero sendo particularmente violento em suas invectivas grosseiras contra o grande médico. Citando orgulho selvagem Bucer, "Tirem Thomas e eu vou destruir a Igreja", Leão XIII (ibid.) observa, "A esperança era vã, mas o testemunho tem o seu valor".

Calo, Tocco, e outros biógrafos relatam que St. Thomas, viajar de Roma a Nápoles, converteu dois célebres rabinos judeus, a quem conheceu na casa de campo do Cardeal Richard (Prümmer, op cit, p 33;... Vaughan, op . cit., I, p. 795). Rabino Paulo de Burgos, no século XV, foi convertido por leitura das obras de St. Thomas. Theobald Thamer, um discípulo de Melanchton, abjurou sua heresia depois de ter lido a "Summa", que tinha a intenção de refutar. O Duperron calvinista foi convertida, da mesma forma, tornando-se depois arcebispo de Sens e um cardinais (ver Conway, OP, op. Cit., P. 96).

Após a amargura do primeiro período do protestantismo havia falecido, os protestantes viram a necessidade de reter muitas partes da filosofia e teologia católica, e aqueles que vieram a conhecer St. Thomas foram obrigados a admirá-lo. Überweg diz: "Ele trouxe a filosofia escolástica ao seu mais alto estágio de desenvolvimento, efetuando a acomodação mais perfeito que foi possível da filosofia aristotélica à ortodoxia eclesiástica" (op. cit., P. 440). R. Seeberg no "New Schaff-Herzog Encyclopedia religiosa" (New York, 1911) dedica dez colunas de St. Thomas, e diz que "em todos os pontos que ele conseguiu sustentar a doutrina da igreja como credível e razoável" (XI, p . 427).

Por muitos anos, especialmente desde os dias de Pusey e Newman, St. Thomas está em alta reputação em Oxford. Recentemente, os "gentios Summa contra" foi colocada na lista das matérias que o candidato pode oferecer nas escolas de honra finais de Humaniores Litterae naquela universidade (cf. Walsh, op. Cit., C. Xvii). Por vários anos Pai De Groot, OP, tem sido o professor de filosofia escolástica na Universidade de Amsterdã, e cursos de filosofia escolástica foram estabelecidos em alguns dos principais não-católicas universidades dos Estados Unidos. Anglicanos têm uma profunda admiração por St. Thomas. Alfred Mortimer, no capítulo "O estudo da teologia" de sua obra intitulada "A fé católica e Prática" (2 vols., Nova York, 1909), lamentando que "o sacerdote Inglês tem ordinariamente nenhum conhecimento científico com a Rainha das Ciências" e propor um remédio, diz: "O esboço mais simples e mais perfeito da teologia universal é para ser encontrado no Summa de São Tomás" (vol. II, pp 454, 465).

V. ST. THOMAS E o pensamento moderno

No Syllabus de 1864 Pio IX condenou uma proposição em que foi afirmado que o método e os princípios dos antigos doutores escolásticos não eram adequados às necessidades dos nossos tempos eo progresso da ciência (Denzinger-Bannwart, n. 1713).

Na Encíclica "Aeterni Patris" de Leão XIII aponta os benefícios de ser derivado de "uma reforma prática da filosofia, restaurando o ensino de renome de São Tomás de Aquino". Ele exorta os bispos a "restaurar a sabedoria de ouro de Thomas e espalhá-lo por toda a defesa ea beleza da fé católica, para o bem da sociedade, e para a vantagem de todas as ciências". Nas páginas da Encíclica imediatamente anterior estas palavras, ele explica por que o ensino de St. Thomas iria produzir tais resultados mais desejáveis: St. Thomas é o grande mestre para explicar e defender a fé, para a sua é "a doutrina sólida dos Pais e os escolásticos, que de forma tão clara e forçosamente demonstram as bases sólidas da fé, a sua origem divina, a sua verdade certa, os argumentos que a sustentam, os benefícios que conferiu à raça humana, e sua perfeita harmonia com a razão, em uma forma a satisfazer completamente mentes abertas à persuasão, porém sem vontade e repugnante ". A carreira de St. Thomas, por si só já justifica Leão XIII em assegurar homens do século XIX, que a Igreja Católica não se opôs ao uso correto da razão. Os aspectos sociológicos do St. Thomas também são apontadas: "Os ensinamentos de Thomas sobre o verdadeiro significado da liberdade, que neste momento está em execução em licença, sobre a origem divina de toda autoridade, sobre leis e sua força, na paterna e apenas uma regra de príncipes, em obediência aos mais altos poderes, em uma mútua caridade para com os outros - em todos esses assuntos e tribo, tem força muito grande e invencível para derrubar os princípios da nova ordem que são bem conhecidos por serem perigosos a ordem das coisas e pacífica para a segurança pública "(ibid.).

Os males que afectam a sociedade moderna tinha sido apontado pelo Papa na Carta "Inscrutabili" de 21 de Abril de 1878, e no um socialismo, comunismo, e niilismo ("Os grandes encíclicas de Leão XIII", pp sqq 9. ; sqq 22).. Como os princípios do Doutor Angélico irá fornecer um remédio para esses males é explicado aqui de uma forma geral, mais particularmente nas Cartas sobre a constituição cristã dos Estados, a liberdade humana, os principais deveres dos cristãos como cidadãos, e sobre as condições de as classes trabalhadoras (ibid., pp 107, 135, 180, 208).

É em relação às ciências que algumas pessoas duvidam da confiabilidade dos escritos de St. Thomas, e os céticos estão pensando das ciências físicas e experimental, para a metafísica dos escolásticos são admitidos a ser mestres. Leão XIII chama a atenção para as seguintes verdades: (a) Os escolásticos não se opunham a investigação. Holding como um princípio em antropologia "que a inteligência humana é apenas levou ao conhecimento das coisas sem corpo e da matéria por coisas sensíveis, eles também entenderam que não havia nada de maior uso para o filósofo que diligentemente para pesquisar os mistérios da natureza, e para ser sincera e constante no estudo das coisas físicas "(ibid., p. 55). Este princípio foi reduzido à prática: St. Thomas, St. Albertus Magnus, Roger Bacon, e outros "deu grande atenção ao conhecimento das coisas naturais" (ibid., p 56.). (B) investigação por si só não é suficiente para a verdadeira ciência. "Quando fatos foram estabelecidos, é necessário a subir e aplicar-nos ao estudo da natureza das coisas corpóreas, para inquirir sobre as leis que os regem e de onde os seus princípios de ordem e unidade variada e atração mútua na diversidade surgir" ( p. 55).

Será que os cientistas de hoje fingem ser raciocinadores melhores do que St. Thomas, ou mais poderoso em síntese? É o método e os princípios de St. Thomas, que Leão XIII recomenda: "Se alguma coisa é retomada com sutileza muito grande pelos médicos Scholastic, ou descuidadamente também afirmou, se há qualquer coisa que mal concorda com as descobertas de uma idade mais avançada ou, em uma palavra, é improvável de qualquer forma, ele não entra em nossa mente a propor que de imitação para a nossa idade "(p. 56). Assim como St. Thomas, em seu dia, viu um movimento no sentido de Aristóteles e estudos filosóficos, que não puderam ser controladas, mas poderia ser guiado na direção certa e fez a servir a causa da verdade, assim também, Leão XIII, vendo no mundo do seu tempo um espírito de estudo e investigação que pode ser produtiva do mal ou do bem, não tinha vontade de verificá-lo, mas resolveu propor um moderador e mestre que poderia guiar-lo nos caminhos da verdade. Não há melhor guia poderia ter sido escolhido do que a mente clara, analítico e sintético, e simpático Tomás de Aquino. Sua extraordinária paciência e imparcialidade no trato com os filósofos errantes, a sua aprovação de tudo o que era verdade em seus escritos, a sua gentileza em condenar o que era falso, a sua clarividência em apontar a direção para o conhecimento verdadeiro em todos os seus ramos, sua aptidão e precisão em expressar a verdade - estas qualidades marcá-lo como um grande mestre, não só para o século XIII, mas para todos os tempos. Se as pessoas estão inclinados a considerá-lo muito sutil, é porque eles não sabem como clara, concisa e simples são suas definições e divisões. Sua summae dois são obras de pedagogia, e marcá-lo como o maior dos professores humanos. Além disso, ele lidou com erros semelhantes a muitos que vão sob o nome de filosofia ou da ciência em nossos dias. O Racionalismo de Abelardo e outros convocados princípios luminosos e eterna St. Thomas nas relações verdadeiras da fé e da razão. Ontologism estava solidamente refutado por São Tomás de quase seis séculos antes dos dias de Malebranche, Gioberti, e Ubaghs (ver Summa I: 84:5). A verdadeira doutrina sobre os primeiros princípios e universais, dada por ele e pelos escolásticos outros grandes, é a melhor refutação da crítica de Kant de idéias metafísicas (ver, por exemplo, I, lect xix "Post Analyt.."; ". De ente et essentia ", c iv; Summa I:. 17:03 corp e ad 2um; I:. 79:3; I: 84:5; I: 84:6 corp e ad 1um; I: anúncio 85:2 2um , I: 85:3 ad 1um, ad 4um; Cf. índice para "Summa": "Veritas", "principium", "Universale").. Panteísmo psicológica moderna não difere substancialmente da teoria de uma alma de todos os homens afirmado por Averróis (ver "unidade De intell.." E Summa I: 76:2; I: 79:5). O erro modernista, que distingue o Cristo da fé do Cristo da história, teve como precursor o princípio Averroistic que uma coisa pode ser verdade na filosofia e na religião falsa.

Na Encíclica "Providentissimus Deus" (18 de Novembro, 1893) Leão XIII chama dos escritos de St. Thomas os princípios e regras que devem reger sábios crítica científica dos Livros Sagrados. Da mesma fonte escritores recentes têm atraído princípios que são mais úteis para a solução de questões relativas ao Espiritismo e Hipnotismo. Devemos concluir, então, que as obras de St. Thomas, como ele os deixou, fornecer instruções suficientes para os cientistas, filósofos e teólogos do nosso tempo? De maneira nenhuma. Vetera Novis augere et perficere - "Para reforçar e completar a idade pela ajuda do novo" - é o lema da restauração proposto por Leão XIII. Foram St. Thomas vivendo hoje ele ficaria feliz em adotar e usar todos os fatos conhecidos feitas pelos recentes investigações científicas e históricas, mas ele pesar cuidadosamente todas as provas oferecidas em favor dos fatos. Teologia positiva é mais necessária em nossos dias do que era no século XIII. Leão XIII chama a atenção para a sua necessidade na sua Encíclica, e seu conselho é renovada por Pio X, na sua Carta sobre o Modernismo. Mas ambos os pontífices declarar que a teologia positiva não deve ser exaltado em detrimento da teologia escolástica. Na Encíclica "Pascendi", prescrever remédios contra o modernismo, Pio X, seguindo este seu ilustre predecessor, dá o primeiro lugar a "filosofia escolástica, especialmente no que foi ensinado por Tomás de Aquino", St. Thomas ainda é "O Anjo de as escolas ".

Publicação informação
Escrito por DJ Kennedy. Transcrito por Kevin Cawley. A Enciclopédia Católica, Volume XIV. Publicado em 1912. New York: Robert Appleton Companhia. Nihil obstat, 1 de julho de 1912. Remy Lafort, STD, Censor. Imprimatur. + Cardeal John Farley, Arcebispo de Nova York


Este assunto apresentação do original em língua Inglês


Enviar e-mail uma pergunta ou comentário para nós: E-mail

O principal BELIEVE web-page (eo índice de assuntos) está em
http://mb-soft.com/believe/beliepom.html'